sábado, 26 de setembro de 2015

Conto: O Segredo de uma amiga parte II!:)....enviado

 Continuação do ótimo e excitante conto.....obrigado amigo.

                                     Ato I
                      O segredo de uma amiga

                                 Capitulo II
                           Como gata e rata

  Camila descia um lance de escadas que levava a um porão, ela estava novamente com o seu pijama, mini short vermelho e blusinha branca deixando a sua linda barriga a mostra, e descalça.
  No porão, estava Amanda amarrada pelas mãos a uma coluna de madeira no teto, mal podia encostar com o pé no chão, só com as pontinhas dos dedos. A bela morena estava com o mesmo traje da madrugada passada, mini short azul e uma blusinha branca que deixava a barriga a mostra. Amanda estava desacordada, por tanto, Camila jogou um balde de água nela, que acordou meio desesperada.
 -Só assim mesmo para você acordar. Disse Camila.
 -O que você está fazendo comigo? Que lugar é esse?
 -Por enquanto não estou fazendo nada, e este, é o lugar que você não vai arrumar ajuda nenhuma.
 -Por que você me amarrou aqui?
  Amanda estava apavorada, indefesa, amarrada ali, com um rato em uma ratoeira. Toda molhada, a blusa grudava em seus seios, deixando as pontinhas deles bem a mostra.
 -Escute aqui Amanda... Disse Camila se aproximando da morena, e rebolando, muito sensual. Eu não queria que tivesse sido deste jeito, mas você me obrigou. Camila já bem pertinho do rosto de Amanda, começou a passar a mão em sua barriga, que estava meio molhada ainda, foi alisando, e descendo cada vez mais, até que ela enfiou a mão dentro do short da morena.
  Amanda estava se mordendo de raiva, ela não podia fazer nada, mas ao mesmo tempo sentia um tesão enorme, pois Camila era ótima com as mãos.
  Então a loira resolveu pegar pesado, e começou apertar a vagina de Amanda, que por sua vez começou a gemer de dor.
 -O que foi? Não estava gostando? Perguntou Camila com um tremendo tom de sarcasmo.
 -Vai se foder sua vadia. Falando isso, Amanda cuspiu no rosto de Camila.
 -Sua vaca. Resmungou a loira tirando a mão do short de Amanda e limpando o rosto. –Agora vou te ensinar a respeitar. E deu um murro bem no estômago da morena, que gemeu mais alto do que das últimas vezes e seguido de um chorinho.
  Mas Camila não teve dó nenhuma, deu mais três socos na barriga dela a mostra, foi quando celular de Camila tocou, ela a pontou o dedo na cara da morena, deu um tapa no rosto dela e disse:
 -Já volto. Pegou o seu celular que estava sobre uma mesa ali no porão e subiu as escadas rebolando, enquanto Amanda estava pendurada e chorando. Houve um pequeno silencio no porão, onde só se ouvia o choro da morena.
  Amanda deu uma engolida no choro e começou a analisar as amarras dos braços, tentou puxar, soltar, cortar elas contra a madeira, com muito esforço ela conseguiu se soltar, e caiu no chão. Logo pensou, “E agora? O que eu faço?”. Houve um barulho vindo de cima, parecia passos, talvez fosse Camila voltando ao porão, Amanda não pensou duas vezes e se escondeu atrás de umas bagunças que haviam por ali.
  Realmente era a loira voltando ao porão, Amanda ficou ali, escondida, quase sem respirar, olhando Camila descer as escadas, com suas belas pernas de fora. Quando a loira viu que Amanda não estava mais amarrada ficou desesperada:
-Aonde essa vagabunda foi? Ela não pode ter saído, droga. A Melissa vai me matar.
  Amanda ficou tentando descobrir quem era essa tal de Melissa, mas não conhecia ninguém com esse nome.
  Camila havia começado a mexer nas bagunças à procura da morena. Amanda começou a se questionar, “O que eu faço?”. Então quando a loira ficou de costas para onde ela estava, Amanda pulou na direção da Camila e lhe agarrou pelo pescoço, fazendo uma chave de braço.
  A loira começou a ficar sem ar, mas não parou de se debater. Pisou no pé da morena com força, que fez ela até dar um gemido de dor, e a empurrou de costas na parede, Amanda não aguentou e acabou largando-a.
 -Então agora você quer brigar? Sua vaca. Falou Camila tomando ar.
 -Pode vir sua cadela, quero te mostrar como se briga de verdade. Falando isso Amanda dá um chute na altura do estômago de Camila, que pega bem em cheio, em seguida dá um soco no rosto dela, e agarra com as duas mãos nos cabelos da loira e completa com várias joelhadas no estômago dela.
   Camila conseguiu agarrar uma das joelhadas, e passou a perna por trás da outra perna de Amanda, fazendo a loira cair sobre ela. Se livrando das mãos da morena, Camila começa a dar socos no rosto de Amanda, que por sua vez começa a se defender.
  A morena consegue pôr os pés no estômago da loira, e a lança sobre uma pilha de bagunças que tinha por ali. Quando Amanda vê que Camila estava meio enrolada para sair da pilha de bagunça, parte em disparada em direção as escadas, mas quando ela chega, Camila se levanta rapidamente e corre na sua direção, empurra a morena contra a parede, agarra as mãos no cabelo dela e a lança sobre a mesa, que quebra, fazendo Amanda cair no chão.
 -Tais achando que vai fugir de mim? Disse Camila dando um sorriso, e indo em direção da morena, levantou ela pelo cabelo e a jogou para a outra extremidade do porão, batendo na parede e caindo no chão.
  Amanda se levantou devagar, ela estava molhada e com a briga suava um pouco, sua blusa parecia transparente e seus seios destacavam-se ainda mais.
  Estavam ali, as duas frente a frente novamente, loucas para brigarem, como gata e rata, ambas trocaram um olhar de ódio, e se aproximaram. As duas andavam de um jeito muito sexy, ainda mais vestidas daquele jeito, mini short e blusas quase transparentes, sem sutiãs, descalças.
  Quando as duas estavam na distância de um braço, Camila lançou um soco, que a morena conseguiu segurar com sua mão, que por sua vez, com sua outra mão livre, deu-lhe um soco na loira, que também agarrou o soco da morena. Ambas abriram as mãos, entrelaçaram os dedos, e começaram a se empurrarem.
  As duas tinham quase a mesma força, portanto a disputa estava bem parelha. Até que Amanda conseguiu empurrar Camila até na parede, segurando suas mãos, esticaram elas na parede também, e se aproximando com seu corpo, apertando seus seios aos dela. O rosto das duas estavam bem próximos, quase tocando os lábios, então a loira fala:
 -Sua cadela.
 -Vagabunda. Disse Amanda logo depois, e em seguida dá uma joelhada na vagina da loira, que dá uma agachada de dor. A morena não perde tempo, agarra suas mãos no cabelo dela e a lança na extremidade oposta do porão. Camila cai no chão e fica gemendo de dor, porque a joelhada foi bem dada. Amanda aproveita que a loira está deitada e corre para às escadas.
 -Volte aqui sua desgraçada. Gritava Camila, mas Amanda subia correndo às escadas, passou correndo por uma sala toda desarrumada e foi para rua.
  Amanda estava desesperada, não sabia para onde ir, ainda mais que ela estava no meio do mato, a loira tinha levado ela para uma cabana no meio da floresta. Ela ouviu o barulho dos passos pesados de Camila subindo as escadas e gritando de raiva, e correu para a floresta.
  Descalça, com uma blusinha que mostra a barriga e um mini short, correndo em uma mata desconhecida, Amanda estava perdida. No meio da correria ela ouve um tiro, e em seguida Camila gritando:
 -Não adianta fugir de mim, sua puta. Quando eu te encontrar vai ser pior.
 
   Continua...

2 comentários :