terça-feira, 22 de setembro de 2015

Conto: O Segredo de uma Amiga!:)...enviado

                                     ATO I
                       O segredo de uma amiga

                                   Capitulo I
                              Festa do pijama

 Amanda era uma estudante de universidade, caloura, no auge dos seus dezoito anos, sonhava em ser psicóloga. Morena de olhos verdes, pele clara e um corpo de deixar inveja, realmente era uma bela mulher.
 Logo nos primeiros dias ela conheceu Camila, outra aspirante da Psicologia, uma loira de olhos claros e um corpo de deixar inveja também, elas ficaram amigas. Faziam trabalhos juntas, passavam cola nas provas, iam às festas, arrumavam garotos uma para a outra.
  Amanda morava em um quarto no campus da universidade sozinha, e em um final de semana que todos os estudantes que moravam no setor do quarto de Amanda foram para uma festa enorme que iria rolar em uma outra cidade, ela resolveu chamar as amigas e fazer uma festa do pijama.
  Foi o que aconteceu, vieram três amigas: Camila, Brenda e Danieli. Brenda era uma ruiva de olhos verdes, uma bela moça, e a Danieli tinha cabelos castanhos e olhos caramelos, realmente hipnotizantes, acompanhados de um belo corpo. Como a festa era de pijamas, estavam todas à caráter:
Amanda usava um minúsculo short azul, e uma camisa regata branca mostrando a sua linda barriga. Camila usava o mesmo estilo de roupa, mas todo amarelo, regata e short, era difícil saber qual das duas tinha a barriga mais linda. Brenda usava uma legging verde, que ficava socada na sua bela bunda e uma regata verde também. E a Danieli usava apenas uma camisola branca que ia até meia bunda, e dava de ver que sua calcinha era vermelha.
  As quatro beberam vinho, conversaram a noite toda sobre papos de mulheres, até que chegaram a um papo sobre ficar com garotas. Brenda disse que já tinha ficado com no mínimo umas quinze, Danieli ficou surpresa pelo número e disse que já havia beijado uma vez uma garota. Camila admitiu já ter ficado com algumas também, mas Amanda afirmou que nunca tinha ficado com nenhuma garota.
  Elas estavam na sala, onde tinha um sofá para três lugares, onde estavam Amanda e Camila, e um outro de dois lugares onde estavam a Brenda e a Danieli. Em um certo momento da noite, Danieli foi sentir o perfume de Brenda, bem no pescoço, elas acabaram se empolgando e se beijando.
  Amanda e Camila estavam entretidas conversando, e quando voltam a olhar para as duas, elas estavam em um amasso muito quente, no exato momento, Danieli põem uma perna sobre as de Brenda, sentando no seu colo, e empinando a sua bunda virada para Amanda e Camila. No amasso Danieli se esfregava sobre Brenda, deixando tudo mais sensual, e também as duas cheias de tesão.
  Amanda ficou até meio sem graça, mas nesse momento, Camila botou sua mão sobre sua coxa e disse:
 -Isso não te hesita?
 Meio assustada com a situação ela responde:
 -Sinceramente, sim.
 -Então relaxa e aproveita o momento. Falou Camila dando um sorriso e levanto a sua linda boca ao encontro da de Amanda.
  O beijo foi bem quente e hesitante, Amanda botou a mão na nuca de Camila, que botou a mão na cintura de Amanda, as duas já deitaram no sofá, esfregando seus corpos seminus uma na outra, peito a peito.
  Ao longo da noite, elas resolveram revezar, trocaram de pares. Realmente foi uma urgia hesitante.  
  Perto das duas da manhã, Brenda e Danieli resolveram ir embora, então Amanda fala para Camila:
 -Agora vamos lá para o meu quarto. Camila apenas manda um sorriso querendo dizer “Agora sim”.
  As duas vão até o quarto, e logo começam a se agarrar, rolam na cama, se esfregam, tiram a roupa, e se esfregam mais ainda. Sorte que não tinha nenhum vizinho naquele dia, pois ambas estavam gemendo muito, e alto.
  Depois de um bom tempo, Camila resolveu ir tomar um banho, pegou uma toalha e um novo par de pijamas na sua bolsa, e foi.
  Amanda ficou esperando, deitada na cama, quando de repente toca uma música, vinda da bolsa de Camila, provavelmente seria o seu celular, então ela ignorou, mas veio a tocar novamente, e ela deduziu que poderia ser algo importante. Foi até a bolsa dela mexeu até encontrar o celular, ela notou várias coisas estranhas na bolsa, mas ignorou momentaneamente, e atendeu o celular, era um número desconhecido.
 -Alô... alô... Quem tá falando? E nada de responder, mas ela notou uma respiração na outra linha, que logo desligou quando notou que não era a Camila que tinha atendido.
  Amanda achou realmente estranho, e começou a mexer na bolsa dela. Encontrou uma seringa, um frasco de um pó meio avermelhado, e uma caderneta, que ela resolveu abrir. Havia muita coisa que ela não compreendeu o que realmente era, mas encontrou uma foto sua colada no caderno, circulada com caneta vermelha e escrito ALVO.
  Ela ficou apavorada, e jogou tudo dentro da bolsa novamente, mas neste exato momento, Camila sai do banheiro, vestindo uma regatinha branca bem transparente e que visivelmente não estava de sutiã, pois as pontinhas dos seus peitos ficavam realçados na blusinha, e um mini short vermelho. Camila olha assustada para sua bolsa aberta e vê Amanda jogando a caderneta dentro dela, e pergunta com um tom de raiva:
 -O que você está fazendo?
 -Nada, o seu telefone estava tocando, eu fui atender...
 -O que? Camila interrompeu.
  Meio apavorada com a situação, Amanda tenta continuar:
 -...E por que você tem uma foto minha nesse seu caderno?
  Camila foi se aproximando devagar até o encontro de Amanda, ambas descalças no carpe do quarto, de pijamas, duas belas mulheres. Oque iria acontecer? Amanda não saiu do lugar, encheu o pulmão e fez peito alto, até Camila chegar perto o bastante para as ponta dos peitos encostarem, uma nas da outra. As duas olhavam com uma cara meio amarrada, uma para a outra.
-Você sabe que pode me contar qualquer coisa não é? Falou Amanda.
 - Calada. Camila respondeu com raiva, em seguida empurrou Amanda e à chutou na altura da barriga, que caiu sobre a cama.
 - Por que você fez isso? Sua maluca.
 - Você não devia ter mexido na minha bolsa. Falou Camila pulando em cima de Amanda, que por instinto levantou suas pernas para se defender. A loira passou entre as pernas da morena, que por impulso abraçou lhe com elas.
  Camila estava por cima, e tentando dar socos em Amanda, que se defendia com seus braços, e dizia:
 -Pare, Camila, por favor, me desculpe.
 -Cala boca, sua idiota. Era só o que a loira dizia.
  Então Amanda conseguiu segurar os braços da loira enfurecida e à virou. Agora a morena estava por cima e dando uma chave com as pernas.
 -Para Camila, por favor. Pediu Amanda.
  Mas Camila deu lhe uma joelhada nas costas que desequilibrou a morena, em seguida agarrou no seu cabelo e virou novamente, jogando Amanda no chão.
  Camila podia estar querendo bater em Amanda, mas não podia negar, se hesitou ao ver o corpo daquela bela morena caído no chão, afinal, a poucos minutos estava fazendo amor com ela.
  Camila se levantou da cama e ficou em pé, seu pijama estava meio amassado, mas não tirava nenhum pouco a sua sensualidade, Amanda deu uma olhada nos olhos da loira, e viu que ela realmente não iria parar, e decidiu entrar na briga. Se levantou e disse:
 -Então está bem Camila, vamos brigar.
  Amanda e Camila, uma morena e uma loira, simplesmente lindas, ambas descalças, com pijaminhas e sem sutiãs, com seus peitos realçados na blusinha, se encarando, preparadas para a briga.
  Camila começou com um chute de lado, que Amanda defendeu, e respondeu com um soco, que a loira desviou, segurou o pulso e com a outra mão deu um soco no rosto de Amanda, que ficou meio tonta e não notou o próximo movimento da adversária. Camila notou que seu soco fez efeito e se pois a dar uma chave de pescoço pelas costas de Amanda.
  A morena estava ficando sem ar, foi quando passou na cabeça dela de ir ligar para a Brenda ou a Danieli, para pedir ajudar. Então Amanda conseguiu jogar Camila por cima de si mesma, fazendo a aterrissar de costas sobre a quina da cama, e saiu correndo para cozinha.
  Camila se levantou rápido, e correu em direção a morena. Agarrou Amanda pela cintura e se jogou junto sobre o sofá, fazendo as duas rolarem sobre o sofá e o tapete.
  Amanda por cima, às vezes Camila. As duas são fisicamente muito parecidas, é difícil ver uma diferença marcante entre as duas. Elas trocavam socos e joelhadas rolando no tapete.
  Até que uma hora Camila com seguiu ficar por cima e põem um joelho sobre um dos pulsos de Amanda, a morena se vê sem se defender e levando socos na cara. Mas com o braço livre dela, ela se esforça e com segue alcançar a garrafa de vinho que tinha ficado no tapete, e quebra na cabeça de Camila, que acaba apagando com a pancada.
  Amanda ficou desesperada, pegou o celular e ligou para Danieli. Enquanto estava chamando a morena ficava caminhando na sala, ela tentou umas três vezes. Na quarta tentativa, enquanto ela esperava, Camila acorda e dá uma cadeirada nas suas costas.
  A morena desmaia, Camila desliga o celular, amarra Amanda com um cordão que ela tinha na sua bolsa, e a carrega até no seu carro, uma caminhonete preta.
  Camila volta para o apartamento, põem um short jeans e uma blusinha azul, pega o carro e sai do campus da universidade com Amanda amarrada no porta-malas.
Continua......

Um comentário :