Chat do Blog

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Acerto de contas!:) ---> enviado


Gisele possuía; invejáveis 28 anos; sua pele branca como neve e macia como veluda com suas pernas de traçado delicado e de seios voluptuosos; com olhos que pareciam joias dignas de um rei Persa; era mãe e trabalhava como caixa de supermercado; famosa por ser tão geniosa quanto doce e por apesar de ser tranquila e de não levar desaforo pra casa. Também ser um pouco alta de si mesma como se fosse uma deusa olímpica com seus 1,66 de altura onde presenteava os olhos de quem a via com charme e belezas naturais que alternava entre sexy e surreal.;seus cabelos perfumavam a os olhos de quem olhasse; Possuía curvas generosas;com seu traseiro levemente caído.

    Apesar de estar em serviço isto não impedia Gisele de mal dizer e se-comparar com as clientes e de ser carinhosa com seus  maridos e namorados. Até que durante uma manhã de primavera uma das clientes; que não suportava Gisele foi procurar um desafio.
Era juliana possuía 1,66 de altura tinha um corpo de pernas fartas e de desenho delicado;seios levemente voluptuosos; pele de seda branca como pérolas;dona de olhos negros que brilhavam magicamente em seu rosto angelical e seus cabelos escuros com mesclas do mais doce chocolate. Seu corpo alternava entre o magro atlético  esculpido e o mignon fora de forma; de maneira a contrasta seus seios firmes com suas nádegas que possuíam um desenho de delicada relevo levemente caída. Seu temperamento era forte e possuía 21 anos de pura arrogância.
Ao adentrar o mercado naquela manhã de primavera seus olhos e os de Gisele se chocaram como se dois cometas se encontrando no espaço,ambas desejavam dar uma lição na outra; de proporções titânicas.

Ao passar no caixa de Gisele ambas conversam friamente até que...

Gisele: - desculpe senhora mas este leite esta estragado.
Falava encarando como que desdenhando de Juliana. Que retrucou:
-O claro; fitando a rival; de uma cega e burra como você era de se esperar já que não sabe ler.

Seu sangue ferveu;Gisele quase saltou e rolou com ela ali mesmo. Porem friamente respondeu:
- Desculpe-me, se enxerguei errado a data mas é que não pude ver nada com este bafo de onça que tu tens.
Juliana se avanço em Gisele ali mesmo mas fora contida pelas pessoas que viam o que ocorreu e retrucou vamos acertar esta conta pode contar com isso. Gisele respondeu saio as 20:00 piranha.
Juliana escolheu a capela do cemitério como arena e após seduzir e roubar as chaves do coveiro resolveu buscar rival.

Juliana:- Vamos conversar
Gisele:-Agora que sai do serviço só diz a onde e quando!
Juliana:-Agora no cemitério ali de traz na capela. se despeça dos teu filho pois vais apanha até morrer.
Gisele:-La nos vamos ver.

Já na capela as duas de calças jeans apertado se encaravam,juliana tirou sua jaqueta e com sua babylook branca;sem sutiã; se jogou em Gisele que trajava uma blusa semelhante mas rosa onde se via seu sutiã.
Juliana e Gisele se juntaram pelos cabelos e travaram um violento combate em pé se rolavam de pé uma tentando derrubar a outra; os gritos passavam despercebido pois os vizinho acharam ser algum preparativo de velório.

Então Gisele e Juliana soltaram os cabelos e mediam forças com as mãos. Cada qual cravando suas unhas na mão da outra. Até agora o combate ficara equilibrado. Quando Gisele derrubou juliana;que ao cair perdeu seus tamancos.
Gisele:-você é uma putinha,vou te surra até cansar.
Juliana rolou por cima de Gisele e socando sua vagina retrucou:

- E agora quem vai surra quem.

Agora as duas se embolaram e rolavam tentando humilhar uma a outra até que Gisele,arrancou a blusa de juliana e martelava com seu punho fechado as costas de juliana que quase chorando :

-Para; me solta. Vagabunda.

 Gisele montou em juliana e aranhou suas costas urrando de dor Juliana jogou Gisele pra trás e as prantos chutou descalça a vagina de Gisele que quase chorando fala:

-Vadia. ai;vai me pagar; ai;vou te matar!

   Se jogando contra juliana que espancando suas costas juntou o sutiã e a blusa de Gisele e a jogou pro lado deixando seminua. As duas descalças- seminuas partiram pra troca franca de tapas e mordidas;sim mordidas; logo que os tapas cessaram ambas rolaram pelo chão juliana mordia os seios de Gisele que retrucava mordendo os de Gisele;chorando de dor as duas começaram a morder uma a cara da outra.  arranhavam seus corpos ao ponto da pele se abrir. Então montando juliana Gisele esfregava suas nádegas com força na vagina de juliana que desesperadamente chutava e socava ao ar tentando se soltar. Gisele cochichava nos ouvidos de juliana:

-Vou te foder gostoso e depois te bate até te derrubar.

    Juliana então agarrou os cabelos de Gisele que violentamente respondeu esfregando e pulando nas nádegas de juliana que derrubou a rival e respondeu na mesma moeda com um detalhe a mais arrastou a rival até  arrancar as calças da oponente que tentou em vão permanecer de calcinha suadas as duas mostravam visíveis sinais de cansaço porem ao invés de parar uma tentava destruir a outra. Nua Gisele  despiu a rival então as descansaram distantes uma da outra passaram-se 22 min de confronto porem os últimos dez seriam tão fortes quanto uma batalha medieval.

   Gisele:-Agora vou com tudo. E correu contra Juliana

   Juliana:-Vem que tem. E correu em direção a rival. Ambas se chocaram porem juliana errou um soco e tomou um  soco no meio da boca.

   Gisele caiu por cima da rival e agarrou os cabelos da rival e se sentou esticando a rival. Deixava seus seio prensados contra a parede e chutava suas costas e esbofeteava sua cabeça.

Juliana;aos prantos:-Para;ai;por favor;ai;socorr...

    Antes que termina-se o pedido Gisele fechou um mata leão por trás e começou a estrangular sua oponente e a encocha-la por trás .
Gisele;-eu venci agora vou acabar com você.

     Indefesa juliana foi subjugada sexualmente por Gisele.
 Juliana;quase desmaiando;implorou:-misericórdia;ai;ai;ai não me mata;ai .Gisele enquanto fazia sua  vagina destruir a de juliana:

-Agora só quanto eu goza.

   Gisele;se alevantou e chutou três vezes a oponente caída e assim desmaiada. Gisele se arrumou e saindo pra casa:-Viu ju;da próxima você vai morrer mas até la você é minha;ouviu bem minha.

Juliana ficou desacordada por horas até receber ajuda;registrou que fora assaltada;porem em seu inconsciente e por todo seu corpo as marcas apontavam a ultrajante derrota então sobre um cidade vazia e fria juliana gritou pros 4 cantos que um dia Gisele não sairia daquela guerra.

Gisele explicou que caiu num morro e em casa não escondia a felicidade da vitória e agora buscava outra rival para subjugar mas isso já é uma outra batalha...

Um comentário :

  1. parabéns pra você faz um ano que postaram esse conto.

    ResponderExcluir