segunda-feira, 9 de março de 2015

Conto: Copa Mundial!:)...enviado por lutadora

Recebi mais alguns contos e este da minha querida amiga lutadora. Para quem quiser colaborar com o blog através de sugestões mande email para catfightbr@gmail.com.

Copa Mundial!

Autora: Lutadora

- EEEEE sejam muito bem-vindos, senhoras e senhores, à Copa Mundial de Boxe Erótico! É mesmo uma grande emoção, não é, Tânia! A Plateia delira!

- Essa Copa promete, Raquel! Estamos começando nossa transmissão com a entrada dos times. Dezesseis times de masters, categoria 21 a 45 anos. As equipes vêm muito dispostas a dar nocaute-na-boceta das rivais!

- E após a execução dos hinos, temos o primeiro confronto! A tradicionalíssima equipe da Ucrânia, com suas jogadoras louríssimas de fio-dental com as cores nacionais, contra as moças novatas das ilhas Zoa-Zoa. E as garotas já se atracam no centro do campo! Onze pares de lutadoras em intenso combate. Que tal umas explicações para quem está chegando agora, Tânia?

- Boa ideia, Raquel. São onze lutadoras de cada lado. O Gol acontece quando uma das lutadoras cai vencida, ou então não aguenta mais e desiste. E todas as equipes querem golear!

- A principal atacante da Ucrânia procura seu caminho entre as garotas que se atracam. Como ave de rapina, procura uma vítima! Acha uma garota zoazoana! Um pouco mais alta, longilínea, mas, confiando na sua maior experiência, a ucraniana se joga sobre ela. Afasta o sutiã quase inexistente da jovem e lhe expõe os bicões escuros. Agarra os seios da outra, pela base, levando as mãos em direção ao bico, como que ordenhando. A jogadora zoazoana volta a cabeça para o céu, num grito! Situação difícil, Tânia.

- É o golpe Será-que-sai-leite, tentando como que forçar a outra a verter leite. É terrível! Nos meus tempos de lutadora, já dei muito esse golpe e levei muito também (ouch!). Mas a garota zoazoana reage! Puxando o fio dental da outra, afundando-o entre os pelos louros da inimiga! A plateia delira! Quem vencerá?

- E duas garotas ucranianas já caem vencidas, com suas rivais comemorando e se abraçando! E mais outra cai: a meia-direita da Ucrânia pede piedade e se reconhece derrotada. E só agora uma gata de Zoa-Zoa cai. Será que as novatas vencerão, Tânia?

- Seria uma zebra, Raquel, mas as zebras acontecem! E vamos narrar agora também o jogo que começa no campo do lado. Entra a equipe da Argentina para lutar contra as garotas do Turquestão! Grande expectativa para esse combate.

- Que começa quente! As argentinas gritam como loucas tentando intimidar as garotas da Ásia!

- Exatamente, como em todos os esportes as argentinas compensam uma falta de técnica com uma raça e agressividade incríveis. Veja como partem para cima das periquitas das rivais!

- É verdade – em segundos quase todas as tangas e sutiãs já caíram ao gramado, puxados pelas mãos inimigas. As garotas asiáticas não se deixam intimidar e até daqui ouvimos os gritos das combatentes, as argentinas então juram se vingar de cada pancada na boceta, de cada tapa nos seios. E atenção! A capitã argentina chama para o combate a capitã do outro time! É loucura! A outra garota é uns dois palmos mais alta...!

- Isso é bem das argentinas mesmo – Dar o nocaute-na-boceta ou desmaiar tentando – é o lema delas. As duas já estão nuas.

- E a garota de Buenos Aires já está se dando mal! A outra lhe acertou três tapões seguidos na periquita, fazendo-a tontear. Ela reage aproveitando ser mais baixa para chupar os seios da rival, que geme mas não para de bater entre as coxas inimigas.

- Sim, acho que a argentina não aguenta mais que poucos segundos... Veja, ela já inclina sua cabeça no ombro da rival...

- Mas veja, ela empurra seu joelho entre as pernas da outra... Que pancada! A capitã turquestanesa cai e cola a mão entre as coxas, tocando uma siririca para se aliviar. Era tudo fingimento da argentina! Que feio! Fingir e depois dar um golpe sujo, como uma joelhada! Vale isso, Tânia?

- É feio, mas vale. Voltemos agora à partida Ucrânia versus Zoa-Zoa. O que acontece lá?

- Uma virada espetacular! Zoa-Zoa ganhava fácil até que uma das jogadoras da Ucrânia percebeu que o maiô fio-dental das outras era rígido demais, e não rompia, ao contrário das tangas das ucranianas, que se puxadas com força, rasgavam. Então as louras começaram a puxar com tudo os maiôs das inimigas, afundando-os nas xotas. As pobres garotas da Oceania tentavam desesperadamente tirar os maiôs mas era tarde – foram caindo uma após a outra. E terminou! Placar final, 7 a 4 para a Ucrânia, sendo este o número de gols, ou seja, de lutadoras vencidas no gramado!

- E no jogo Argentina versus Turquestão a batalha é mais feroz que nunca!

- É mesmo! Para cada argentina nocauteada-na-boceta cai uma turquestanesa! E atenção! As argentinas gritando como loucas cercam e imprensam suas rivais no centro do gramado! Agora não tem técnica – é só raça pura!

- Tem razão, agora são só corpos suados se agarrando... E cai uma lutadora do Turquestão! Outra cai também! Uma terceira se rende! É a vitória! As argentinas correm se abraçando feito loucas! Essa Copa promete! Quem será a melhor mulher? Veremos nas próximas rodadas!

Tânia desliga o microfone.

- Não sei quem será a melhor mulher no campo. Mas quanto à melhor mulher aqui, não precisa esperar o fim do campeonato para saber.

- Boa ideia – disse Raquel já a desabotoar a blusa e o sutiã roxo.

- Está com medo?

- Medo? Em cinco minutos vou te deixar estirada nesse tapete pedindo piedade, gata.

- Eu acho que isso é o que vai acontecer com você, tigresa.

E as miniblusas e sutiãs, e bermudas e microssaias caíram, revelando a tira de pelos alourados de Tânia e o triângulo rigidamente negro de Raquel. As duas se põem em posição de combate.

A Copa realmente prometia.

(Esse conto foi para celebrar a continuidade do Blog Catfight Brasil)

Um comentário :