quinta-feira, 19 de março de 2015

Conto: Disputa entre mulheres!:)...enviado

Felipe  e Bárbara formavam o casal mais  conhecido da cidade. Ele era um bilionário. Por isso, seria desejado por todas as mulheres. Até era, mas naquela cidade as coisas funcionavam diferente.  Por tradição, não eram os homens que conquistavam as mulheres. Eram as mulheres que ganhavam os homens. E na porrada. Quando uma queria o homem da outra, a desafiava
         A união entre eles era natural. Felipe  era o melhor partido do pedaço e Bárbara a mais poderosa. Já derrotara mais de 40 mulheres. Pudera. Com cerca de 1,75 de altura, coxas grossas, braços fortes, era dura na queda. Ninguém mais tinha coragem de desafiá-la. Ela já estava até entediada, sentindo falta de ação.
      Nessa noite, saíram para o Bar da Beth, onde tudo fervia na cidade. Bárbara estava deslumbrante num mini vestido preto justíssimo e botas pretas longas, até o joelho.
     Logo na entrada ele foi pro balcão beber e ela foi conversar com as amigas. Aí uma surpresa. Felipe ouviu uma voz sexy em seu ouvido: “Oi”. Quando olhou, era uma morena forte, pouco mais de 1,72, num vestido curtíssimo, vermelho e sapatos de saltos altíssimos, também vermelhos
= Olha só. Eu vou lá na pista de  dança dar um showzinho de  5 minutos. Se vc desviar o olhar só por um instante, eu arrebento sua mulher. Ao final dos 5 minutos, vamos sair por aquela porta e subir na minha Halley em direção a minha cidade. Assim sua mulherzinha não precisa apanhar. Caso vc não faça isso, eu arrebento ela
= Ohoho, se fosse vc eu não faria isso
= e por que não?
= Vc nunca ouviu falar da Bárbara?
= Já. E não me impressionei nem um pouco. Franguinha
= Franguinha? Ela já acabou com mais  de 40 mulheres
=  Frangotas e perdedoras como ela, vc quer dizer. 40? Kkkki, eu já acabei com 60
= Qual o seu nome?
         A morena sumiu na multidão. De repente, aparecera a poucos metros dele, numa dança muito sensual. Felipe sabia que aquilo não ia acabar bem. Ou melhor, ia acabar maravilhosamente bem.
        Ignorou as ameaças da morena e passou a procurar com os olhos pelo salão pela esposa. De repente, um clarão abre-se no meio da pista. A morena se vê sozinha nele. Seus instintos imediatamente avisam do que se trata.
        Ela olha pra trás e é “recebida” com um martelo rodado que a faz voar sobre as mesas de sinuca:
= Estavam me falando de vc lá atrás. Lívia, 60 vitórias. Será que vou ter um pouco de ação? Estava com saudades. Vc também, né, amor?
     Felipe concordou com um  sorriso malicioso. E Bárbara pegou Lívia pelos cabelos e a jogou no salão, na direção das mesas do outro lado.  Como se fosse uma bolinha de pingue pongue, de um lado pro outro
= Um pouco de ação? Acho que não Ahahaah. Vc lutava contra meninas de jardim de infância? Decepcionado, amor?       
     Na verdade, Felipe estava sim . Com toda  aquela pose, esperava mais resistência. Bárbara então pôs Lívia de costas sobre as mesas e iniciou a tortura. Botas  na xota, beliscões nos seios, tapas na cara. Aí a pegou pelos cabelos e foi levando-a na direção do marido
= Agora vc vai fazer o seguinte. Vai admitir sua inferioridade, pedir desculpas pelos inconvenientes, por ter me tirado do papo com minhas amigas, por ter borrado minha maquiiagem, vai pegar sua Mobilete e vai embora como uma cadelinha, porque hoje estou muito  boazinha. Aproveite. Nem sempre sou assim, né, amo....
     De repente uma surpresa. Lívia deu um forte písão no pé de Bárbara, que a fez urrar de dor. Ela soltou os cabelos da rival, aí foi a vez de Lívia agarrá-la pelos cabelos e a jogar contra a mesa. O público urrava, será que finalmente Bárbara teria uma rival à altura?
     Bárbara voara entre as mesas. Ela engatinhava no chão, zonza, ainda tentando se recuperar. E ouviu
= Engatinhando como uma cadela de rua. Nem bem comecei a bater e vc já quer fugir
Lívia então pegou Bárbara pelo pescoço, enfiou a cara da rival contra a  mesa, levantou seu vestido, deixando a bunda da rival à mostra, com apenas uma minúscula e sexy calcinha preta. Dava alguns tapas e gritava
= Eu já tinha visto vc tomando banho com meu futuro homem no rio. E o que eu vi quero compartilhar com vcs agora. BUNDA MOLE
Suprema humilhação que Bárbara imaginou jamais enfrentar. Tapas na bunda, inteiramente  dominada pela rival,  que dizia que ia roubar seu homem. Ela ainda tentou repetir o golpe e pisar nos pés da rival que rira
= Que idiota, acha que vai me pegar com meu golpe? Ahahahaha. Que vaca burra
Mas a arrogância é um erro mortal. Lívia se descuidou e Bárbara jogou a  cabeça pra trás, acertando a rival, desnorteando-a. Lívia ainda bambeava, quando recebeu um forte chute na barriga. Caiu, mas recuperou-se num pulo
Bárbara tentou um soco, escorado por Lívia. O outro também. Ficaram as duas ali, segurando a mão uma da outra, medindo forças. Quando Bárbara percebeu que começava a fraquejar, acertou uma cabeçada na rival, que caiu sangrando. Com uma força descomunal, depois de tanto apanhar, ergueu a rival por sobre a cabeça, a atirando contra a parede
Felipe  estava eufórico com a mulher. Que força, que resistência. Ela mais uma vez pegou Lívia, completamente zonza, pelos cabelos e foi levando-a em direção a Felipe
= Vamos fazer justiça, vc foi minha melhor adversária. Mas vamos retomar de onde paramos, vc vai pedir desculp....
Ah, a arrogância. Num golpe surpreendente, Lívia abaixou o tronco, encostou-o no de Bárbara, fez a alavanca e num perfeito golpe de judô , atirou a rival no chão. E ainda torceu seu braço, quebrando-o. Pisou com  seu salto na cabeça da adversária, agachou-se e cochichou em seu ouvido
= Agora vc vai lá na frente do seu ex-homem  e vai dizer que sou muito mais mulher do que vc, que vc só enfrentou burro manco, que é uma enganação e que agora ele é  meu
= Pelo amor de Deus, não me humilhe na frente do meu homem. Eu tenho dinheiro. Quanto vc quer pra ir embora?
= Ahahashaha. Vc pode implorar muito melhor do que isso.  
Ouviu-se um grito. Era Felipe
= Largue minha mulher. Não importa que vc tenha vencido. Ela é minha mulher, é com ela que vou ficar.

Bárbara gostou de ouvir isso. Mas sabia que era inútil. Lívia o lembrou  disso. Puxou Bárbara pelos cabelos, a jogou de costas contra a mesa, pisando em sua xota. Depois, colocou sua boca contra o pescoço da  rival, sufocando-a
= Vc sabe que não é assi   que funciona. Eu surrei sua mulher, agora vc é meu. Tem certeza que vc não vai comigo?
Bárbara implorou
= Por favor, amor. Vai com ela. Uuuuuuuuuui, ela ta me matando
= Ahahaha, que fracota, que molenga perdedora. Como um homem como vc ficou tanto tempo com uma loser como ela??
E ele não teve outra alternativa. Subiu na garupa da Halley de Lívia e partiu. Bárbara ficou lá sozinha. A ex-mito não foi ajudada por ninguém. Se quisesse seu homem, teria que reconquistá-lo na briga. Ou pegar outro menos disputado.

Nenhum comentário :

Postar um comentário